Zumbis atuais (Smartphones)

É impressionante como as redes sociais estão nos deixando menos sociáveis.

O Facebook, o Twitter, o Instagram, Youtube, dentre tantas outras mídias, possuem cientistas que trabalham todos os dias para descobrir formas novas de viciar as pessoas, e mantê-las dentro de sua rede no maior tempo possível, para poder lucrar com seus anúncios.

Isso é fantástico, pois com isso temos entretenimento, cultura, e até podemos estudar, literalmente “de graça”.

Agora o outro lado da moeda é que os elementos das redes que viciam, nos fazem preferir o prazer rápido e instantâneo, ao ponto de desrespeitarmos pessoas que amamos, para poder ver algo que pode não acrescentar em nada na nossa vida.

Exemplos:

Pontos de ônibus:

Cada vez mais vejo pessoas com seu celular e o fone de ouvido no ponto de ônibus, pessoas que perdem seu ônibus, ou que tropeçam em calçadas por estarem vidradas em seu celular. As do ponto podiam estar conversando sobre os horários dos ônibus, sobre sua rotina, socializando, mas passam 10 minutos no ponto de ônibus todos os dias, rodeados das mesmas pessoas desconhecidas, e que continuarão desconhecidas por elas se sentirem mais a vontade vendo algo que podem ver em casa, ao invés de falar com as pessoas.

Jantar de família:

Quando se é convidado para algum ambiente social, como casa de parente, ou sair com os amigos, se espera que você converse com as pessoas.

A mensagem que você passa quando abre o celular em frente aos seus entes queridos é:

“Qualquer coisa que eu possa ver aqui, e que poderia ver outra hora é mais importante que você”.

Ok, imagino que não é sua intenção, mas faz sentido. Uma coisa é olhar para ver se há uma emergência. Outra coisa é checar todas as atualizações de todas as redes.

Você já ficou dias sem internet, e quando voltou foi vendo tudo que perdeu? Como se tivesse que estar atualizado sobre os videos e imagens engraçadas que postam? Você tem um problema =].

CR_805433_the_walking_dead wallpapers-the-walking-dead-11-5-s-307x512